Como casas inteligentes podem ser acessíveis | Planet Smart City | Places that matter
Related content
25/10/2019 Como casas inteligentes podem ser acessíveis

Incorporadores, funcionários públicos, acadêmicos e arquitetos reconhecem universalmente os desafios impostos pela demanda mundial por moradias. A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que cerca de 1,6 bilhão de pessoas vivem em moradias inadequadas, inseguras e superlotadas. De Milão a Londres, estendendo-se até o Brasil, pode-se perceber a falta de moradias de qualidade conduzindo um ciclo de pobreza que alimenta a desigualdade e desestabiliza as cidades.

Quando discuto o compromisso da Planet Smart City em abordar essa questão por meio de moradias inteligentes a preços acessíveis, as pessoas sempre demonstram interesse em saber como como fazemos moradias, cidades e bairros inteligentes a preços acessíveis? Geralmente, a percepção é de que soluções inteligentes tornam as moradias mais caras. De fato, não existe nenhuma solução milagrosa ou tecnologia mágica que torne tudo mais barato. No entanto, através do planejamento inteligente, da atenção aos detalhes no treinamento dos trabalhadores e nos processos realizados no local e de um aumento no uso da digitalização dos procedimentos, esse paradoxo pode ser solucionado.

Para economizar durante a fase de construção, os incorporadores devem tornar a eficiência um princípio essencial em seus projetos. Cada casa na Smart City Laguna foi projetada para ser construída usando processos replicáveis. Quando desenvolvemos a primeira Cidade Inteligente Inclusiva do mundo, a Laguna, no Nordeste do Brasil, analisamos todos os elementos da cadeia de suprimentos para garantir que estávamos adquirindo, transportando e utilizando materiais da maneira mais eficiente possível. Até construímos uma fábrica no local para produzir de maneira econômica os blocos de concreto intertravado necessários para a pavimentação de alta qualidade das vias da cidade inteligente.

Embora o planejamento eficiente seja a base de um projeto acessível, os melhores planos do mundo não podem corrigir a execução ineficiente. Isso requer investimentos no treinamento de trabalhadores. Em Laguna, nós fornecemos treinamento rigoroso aos trabalhadores para que eles compreendessem completamente como o canteiro de obras deveria operar, os processos envolvidos na construção e os prazos para cada etapa do projeto. Os processos replicáveis usados para construir as casas significavam que, para cada unidade, os trabalhadores podiam seguir a mesma rotina de construção – economizando tempo e dinheiro.

Workers for site

De muitas maneiras, as economias em virtude do aumento de eficiência na Smart City Laguna foram limitadas por conta das exigências locais para utilizar materiais tradicionais e processos específicos. No futuro, o aumento da digitalização do processo de desenvolvimento oferece grande potencial para gerar economia por meio do aumento de eficiência. A crescente sofisticação dos sistemas de modelagem de informações da construção (BIM) permitirá que os projetistas criem visualizações digitais de seus projetos, até mesmo de cada tijolo, parafuso ou cano. Esses sistemas permitirão que as empresas planejem a quantidade exata de materiais necessários para cada construção, oferecendo benefícios financeiros e conservando recursos ambientais valiosos.

Além disso, a digitalização permitirá um melhor mapeamento de todo o relevo da área marcada para a construção, minimizando as operações de movimentação de terra (ou seja, custos e tempo) e trabalhando em maior harmonia com o meio ambiente. O design e o layout de casas, empresas e espaços coletivos serão otimizados graças ao planejamento aprimorado por dados, que influencia em tudo, desde detalhes topográficos a geológicos.

Uma vez iniciada a obra, os construtores podem buscar métodos de construção off-site e utilizá-los como oportunidades para controle adicional de custos e qualidade. Com esses métodos, partes das casas serão construídas em fábricas especializadas e depois transportadas para o canteiro de obras, dando às empresas maior certeza sobre custos, prazos e qualidade. Além disso, o potencial de implantar futuras soluções inteligentes, como a impressão 3D nas fábricas, aumenta ainda mais os benefícios por aumento de eficiência. Como a Planet Smart City tem planos de rápida expansão, estamos analisando todas essas soluções – do BIM à construção off-site – enquanto buscamos melhorias em todas as áreas da cadeia do mercado imobiliário inteligente.

Encontrar soluções para a demanda global de moradias a preços acessíveis é um processo contínuo de aprendizado. Em todas as etapas de planejamento, construção e manutenção, os desenvolvedores podem encontrar lições sobre como reduzir custos, tanto por meio de maior eficiência quanto das mais recentes soluções inteligentes. Basta olhar atentamente para a agitação de um canteiro de obras e você verá milhares de pequenas alterações que resultam em uma enorme diferença: não apenas para as empresas, que aumentam sua margem em projetos, mas também para os futuros moradores.

Cabe aos incorporadores buscar incessantemente essas eficiências, não apenas porque apresentam uma maneira melhor de construir casas, mas porque podem torná-las acessíveis para milhões de pessoas em todo o mundo que desejam um lugar para chamar de lar.

Eugenio Montissori
Diretor de Engenharia da Planet Smart City